Segunda, 14 out 2019
Ligas
+ Filiados
2ªDIV
A3
A2
A1

União Barbarense
Jairo Araújo de Macedo
Presidente
União Agrícola Barbarense Futebol Clube
História

Fundado no dia 22 de novembro de 1914, inicialmente com o nome de União Foot-Ball Club, a equipe de Santa Bárbara D’Oeste teve diversos nomes até chegar ao que ostenta atualmente. Em 1918, passou a se chamar Athlético Barbarense Foot-Ball Club e, um ano depois, se chamou Sport Club Athlético Barbarense. No ano de 1920, o clube se fundiu com o 7 de Setembro da Fazenda São Pedro e, mais uma vez, alterou seu nome: Sport Club União Agrícola Barbarense. Por fim, ainda naquele ano, passou a se chamar União Agrícola Barbarense Futebol Clube.

 
No ano seguinte da definição do nome, em 1921, o União Barbarense se registrou na APEA (Associação Paulista de Esportes Atléticos), que comandava o futebol do Estado. Vinte anos depois, em 1941, filiou-se à Federação Paulista de Futebol, ainda como amador, e no ano seguinte passou a ser membro da LBF (Liga Barbarense de Futebol), entidade do município de Santa Bárbara d’Oeste.
 
Apenas em 1964 é que o clube se profissionalizou nos quadros da Federação Paulista de Futebol e sua estreia não foi das mais felizes diante de Alumínio: derrota por 3 a 1 em partida válida pela 3ª Divisão de Acesso. Neste jogo, o autor do primeiro gol da equipe como profissional foi o atacante Mané de Campos. Três anos depois, o União decidiu adotar o “Leão da 13” como mascote do clube, em homenagem aos torcedores fieis que apoiavam com garra o time (como leões) e à sede do clube, na Rua Treze de Maio.
 
O primeiro título do clube foi conquistado em 1946, ainda como amador, o de campeão da cidade pela Liga Barbarense de Futebol. Dois anos depois, mais uma conquista: campeão amador da região, disputando o Campeonato Paulista do Interior pela FPF. Foi tricampeão da "Taça Cidade de Santa Bárbara" nos anos de 1957, 1961 e 1963. Neste período, mais precisamente em 15 de novembro 1959, o Jornal D’Oeste publicou a composição do Hino Oficial do clube, de autoria do Professor José Dagnoni (letra) e Hermosa Hadad Baruque Murbach (música). Em 1967, já como profissional, foi Campeão Paulista da Segunda Divisão, conquistando o acesso à 1ª Divisão (uma abaixo da divisão principal).
 
A partir daí, o clube conquistou alguns títulos regionais, como o Torneio Intermunicipal Americana x Santa Bárbara D’Oeste, em 1973, e passou por bons e maus momentos. Depois de ficar alguns anos sem disputar os campeonatos da FPF foi, finalmente, em 1990, vice-campeão Paulista da 2ª Divisão, conquistando mais uma vez o acesso à Divisão Intermediária. Em 1995 foi Campeão Paulista de Juniores da Série A3 e, em 1996, dos Jogos Abertos do Interior, com a equipe de Juniores. Em 1997, conquistou o vice-campeonato da Série A3 do Campeonato Paulista. No ano seguinte, o maior trunfo até então: o título do Campeonato Paulista da Série A2 e o acesso à divisão principal estadual.
 
Em 1999, por terminar o Paulistão como o melhor time do interior na tabela, o União Barbarense se tornou Campeão do Interior. Em 2001, foi vice-campeão da Copa Federação Paulista de Futebol e, em 2004, campeão brasileiro da Série C. Entretanto, um ano depois do acesso à Série B, foi novamente rebaixado à Terceira Divisão nacional, por três pontos.
 
Nas competições estaduais, o União Agrícola Barbarense manteve-se na principal divisão do Campeonato Paulista até 2005, quando foi rebaixado para a Série A2. A equipe tropeçou novamente em 2006, quando terminou a competição na última colocação do Grupo 02, com apenas uma vitória e caiu para a Série A3.
 
Na temporada 2007, o União Barbarense realizou uma campanha regular no Campeonato Paulista da Série A3. Com oito vitórias, três empates e oito derrotas, a equipe terminou a competição no 10º lugar, sem conseguir o acesso para a Série A2.
 
A situação mudou em 2008, quando fez uma ótima ótima campanha na primeira fase do Campeonato Paulista da Série A3 – terminou na segunda colocação – e avançou na competição. Depois, nas semifinais, ficou novamente em 2º lugar no Grupo 03, com a mesma pontuação do Flamengo (14 pontos), e conseguiu o acesso à Série A2.
 
Em 2009, a equipe chegou a disputar as primeiras colocações no início da competição, mas terminou o Campeonato Paulista da Série A2 na 11ª colocação. Desta forma, não conseguiu a classificação à segunda fase e, consequentemente, não disputou o acesso à elite do futebol paulista. No ano seguinte, o União Barbarense ficou entre os oito primeiros colocados da primeira fase, conseguindo uma vaga para a fase seguinte da A2. Porém, o time fez a pior campanha, sendo eliminado na antepenúltima rodada. No fim, terminou a segunda fase sem vencer, com dois empates e quatro derrotas.

A insistência pelo acesso continuou sem sucesso em 2011 quando o clube acabou lutando contra o rebaixamento à Série A3, escapando por apenas dois pontos. Neste período, o clube jamais passou da primeira fase na disputa da Copa Paulista de Futebol.

Tudo mudou, porém, em 2012. Contrariano as projeções com base nos últimos anos, o time de Santa Bárbara D'Oeste se classificou apenas com a oitava melhor campanha na primeira fase, mas surprendeu na segunda, deixando os favoritos Atlético Sorocaba, Audax e Ferroviária para trás e garantindo o retorno à elite, apesar do vice-campeonato.

A volta entre os grandes, porém, não foi como desejado e o clube chegou à última com o rebaixamento à Série A2 do Campeonato Paulista de 2014, já decretado.

Depois de uma campanha irregular em 2014, o União Barbarense passou a maior parte da Série A2 de 2015 sonhando com o acesso, que não se concretizou.

Ficha Técnica
União Barbarense
Endereço
Rua dos Girassóis, 21 - CEP 13450 -500 Telefone: (19) 3628-1914
WEb site oficial
www.uniaobarbarensefc.com.br
Fundação
22/11/1914
Mascote

O 13 da mascote do União Barbarense é uma referência à rua 13 de maio, local onde está instalado o estádio e a sede do clube. Neste mesmo endereço funcionava também, no ano de 1967, a sede de uma torcida apaixonada pelo União Barbarense. Não deixavam de apoiar a equipe em nenhum momento. A garra destes torcedores fez dois dirigentes do clube reconhecerem a determinação desta turma que ganhou o apelido de Leões. A partir daí, o União Barbarense passou a ser chamado de “Leão da 13".